Conheça o Vereador Gilberto Natalini

Vereador Gilberto NataliniUma vida a favor das pessoas e do meio ambiente
 

O vereador Gilberto Natalini, do Partido Verde, foi reeleito com 28.006 votos para o seu quinto mandato na Câmara Municipal. Eleito pela primeira vez em 2000, conquistou a simpatia e o respeito do povo paulistano, graças a um trabalho sempre pautado pela cidadania, com uma postura ativa, norteada pelas causas populares e priorizando o bem-estar das pessoas e dos outros seres vivos.

Feliz e agradecido pela nova vitória nas urnas, Natalini vai continuar fazendo jus à confiança que os cidadãos depositam em seu trabalho. Sua atuação é movida pela crença de que essa parceria com a população é a maneira mais eficiente de se fazer uma cidade melhor – todos juntos a favor da ética, da cidadania e das grandes transformações.

Acompanhe pelo site tudo sobre o trabalho de Gilberto Natalini, que é médico cirurgião, com consultório do bairro de Santo Amaro, zona Sul e com um voluntariado médico no bairro do Cangaíba. Veja o quanto ele já fez por São Paulo e tenha ideia do quanto ainda vai poder fazer.

São Paulo melhor para todos

Gilberto Natalini é um político conhecido por sua conduta ética e democrática. Médico formado pela Escola Paulista de Medicina na década de 70, começou na vida pública desde jovem, engajando-se no movimento estudantil contra a ditadura militar. Aproximou-se das causas populares quando, recém-formado, iniciou o atendimento médico voluntário que mantém no Cangaíba até hoje, ao lado de um grupo de colegas.

Sempre colocou a política a favor da saúde e do meio ambiente. Natalini demonstrou um pouco do trabalho que viria a fazer na Câmara Municipal quando esteve à frente da Secretaria da Saúde de Diadema, na Grande São Paulo. Nessa função, foi eleito presidente do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems).

No seu primeiro mandato como vereador (2001-2004), opôs-se aos projetos encaminhados pelo Executivo que feriam seu compromisso com a cidade, como a criação de 2200 cargos de confiança, o aumento de impostos e a criação de novas taxas. Cumpriu seu papel de oposição ao questionar e fiscalizar o governo municipal apresentando mais de 1000 requerimentos de informações ao Executivo. Para conhecer as necessidades dos segmentos sociais, realizou mais de 3000 reuniões em comunidades e apresentou 249 Projetos de Lei. Já em 2001, foi escolhido líder da bancada do PSDB na Câmara.

A partir de 2005, na vigência de seu segundo mandato, aceitou o convite do então prefeito José Serra para assumir a recém-criada Secretaria de Participação e Parceria, realizando trabalhos pioneiros a favor da inclusão social de jovens, mulheres, negros, idosos e homossexuais.

Atuou em prol das pessoas. Entregou Centros Locais de Cidadania das Mulheres e novos Telecentros, construiu o Centro da Juventude de Vila Nova Cachoeirinha, ampliou as doações ao Fundo Municipal da Criança e Adolescente (FUMCAD), de R$ 3 milhões (em 2004) para R$ 10 milhões (em 2005). Além disso, desburocratizou o programa de adoção de praças, alcançando 693 praças adotadas / revitalizadas ou em processo de revitalização.

Após 15 meses na Secretaria, onde lançou as bases para o surgimento de uma política municipal voltada para a cidadania, para os direitos civis e para o estreitamento da relação sociedade-prefeitura, voltou em abril de 2006 para a Câmara com o desafio de manter acesa sua luta em favor da ética na vida pública.

Ainda em 2006 tornou-se vice-líder da bancada do PSDB, membro da CPI do Passivo Ambiental da Câmara Municipal, membro da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal e membro da Comissão Extraordinária Permanente de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente e Juventude. Mais tarde, em janeiro de 2008, tornou a ocupar o cargo de líder da bancada.

Em 2007 presidiu a Comissão de Estudos para Apreciar os Problemas, Impactos e Discutir a Relação entre Causas e Efeitos no Aquecimento Global e a Cidade de São Paulo e entrou para a Comissão Permanente de Saúde, Promoção Social e Trabalho, Idoso e Mulher da Câmara Municipal de São Paulo.

Eleito novamente em 2008, Natalini imprimiu em seu mandato as mesmas digitais que consolidaram sua vida pública e conquistaram a confiança do povo de São Paulo. Trabalhou pela consciência ambiental, aprovando, entre outros, projetos como o Pampa, de reaproveitamento de madeira de poda de árvores, defendeu ações em benefício dos idosos e jovens, participou ativamente nos bairros e com as pessoas de modo geral.

Em 2011 e 2012 presidiu a Comissão de Meio Ambiente e participou da COP15- Conferência das Partes sobre a Convenção Quadro de Mudanças Climáticas como integrante da delegação brasileira, realizada em Copenhagen (2010) e também do C40, em Copenhague e anos depois em São Paulo e Nova York. Em 2012 participou, como representante da cidade da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável na Rio+20. Representou a Câmara Municipal no CADES- Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Em 2011 e 2012 foi vice presidente da Comissão de Saúde e foi proponente e presidente da Subcomissão do Financiamento do SUS (2011). Ainda em 2011 presidiu a CPI para investigar irregularidades na efetiva aplicação da política de acessibilidade na cidade de São Paulo.

Filiou-se ao Partido Verde em 2011. Em 2012 foi reeleito vereador. Continuou dedicando seu mandato à saúde, meio ambiente, urbanismo e zeladoria, sempre com muita ética e dignidade.

Em 2013 foi Presidente da Comissão da Verdade Vladimir Herzog da Câmara Municipal de São Paulo e Membro da Comissão da Verdade da Unifesp. Foi presidente da Subcomissão de Saúde para a Revisão do Código Sanitário do Município de São Paulo. É um dos organizadores do livro “Médicos do Cangaíba”, que conta a história do voluntariado médico que realiza no bairro há 42 anos e do livro “Mudanças Climáticas: do global ao local”. Presidiu a Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de São Paulo (2014). Em 2015 presidiu a Frente Parlamentar pela Sustentabilidade. Representou a cidade de São Paulo na COP 21, em Paris e foi presidente da CPI dos Planos de Saúde. Foi relator da CPI de Compensação Ambiental.

Candidatou-se à Governador do Estado de São Paulo, pelo Partido Verde, em 2014. Experiência importante em sua vida pública.

Foi reeleito vereador, em 2016, com 28.006 votos. Em 2017 licenciou-se do mandato de vereador e assumiu a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA).

Como Secretário moralizou a SVMA, organizando a digitalização do licenciamento ambiental, criando a Praça de Atendimento por onde passaram 9000 pessoas em 8 meses, realizou mutirão de revitalização em 75 parques, o plantio de 57.000 árvores, reorganizou o Departamento de Gestão Descentralizada, responsável pela fiscalização na cidade, impediu 157 ocupações em áreas de manancial, recuperou os banheiros, campo de futebol, quadras e pistas de caminhada do Parque Ibirapuera, reorganizou os Conselhos Gestores dos Parques e os CADES, entre tantas outras ações. Em setembro de 2017, reassumiu o 5º mandato de vereador na Câmara Municipal de São Paulo.

Agora, vai continuar trabalhando para fazer de São Paulo uma cidade melhor para todos, com ética e compromisso social.

Veja o currículo atualizado do Vereador



Saúde SUS    Meio Ambiente e Sustentabilidade    Urbanismo    Biblioteca    Demais Atividades     ComissaoDaVerdade